Ebooks

INFORMAÇÃO IMPORTANTE
Infelizmente o 4shared bloqueou o acesso a conta onde eu armazenava os e-books (aparentemente tem algo haver com direitos autorais). Assim que tiver um novo site para armazenamento enviarei os links.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Testes de marcha. Faça você mesmo: Velocidade da Marcha, Timed Up & Go e Teste de Caminhada de 6 Minutos

Vou deixar hoje a descrição e a referência de três testes para avaliação funcional da marcha. Vou falar do Timed Up & Go, do teste de velocidade da marcha e do Teste de Caminhada de seis minutos. São testes simples e facilmente aplicáveis, a única excessão talvez seja o teste de caminhada de seis minutos pois exige um corredor livre de obstáculos para ser realizado.


VELOCIDADE DA MARCHA
Segundo vários trabalhos a velocidade da marcha é um indicador com boa sensibilidade, ou seja: é capaz de detectar mudanças do estado funcional do indivíduo.
É um teste extremamente simples. Para realizá-lo você vai precisar de um cronômetro (não serve ampulheta e nem contar em voz alta) e de um corredor de pelo menos 20 metros de comprimento. Esta distância pode ser menor, dependendo da referência da literatura.
O primeiro passo é marcar no solo os primeiros e os últimos 5 metros. Solicite ao paciente a caminhar em velocidade confortável os 20 metros do percurso, mas só acione o cronômetro quando o paciente passar pela marca dos primeiros 5 metros (desta forma você evita de registrar a fase de aceleração da marcha) e interrompe a cronometragem quando o paciente passar pela marca dos últimos 5 metros (assim você evita de registrar a desaceleração).
Desta forma você só registra a velocidade do paciente nos 10 metros onde a velocidade dele permanece constante.
Para o registro, eu recomendo que façam 3 medidas de velocidade e tirem a média destas três. Uma outra sugestão seria fazer as três medidas e descartar a melhor e a pior.

Referências
CUNHA IT, LIM PAC, HENSON H. Performance based tests for acute stroke patients. Am J of Phys Med & Rehabil 2002; 81 (11): 848-856.
OLNEY AS, RICHARDS C. Hemiparetic gait following stroke. Part II: Recovery and physical therapy Gait & Posture 1996; 4: 149-162.

TIMED UP & GO
O Timed Up & Go é outro teste simples e um excelente instrumento de avaliação das habilidades básicas para mobilidade independente. Neste teste, o examinador também utiliza um cronômetro digital, e registra o tempo em segundos gasto pelo paciente para realizar o teste. Você vai precisar de uma cadeira com encosto e apoio para os braços e um espaço de três metros livre de obstáculos. Quando eu faço este teste, eu coloco a cadeira a três metros de uma parede, assim não corro risco do paciente ultrapassar demais os três metros (não tem problema nenhum em usar uma parede ou um risco no chão, desde que você utilize sempre a mesma distância em todas as avaliações).
O paciente é orientado a se levantar da cadeira, caminhar uma distância de três metros, dar meia volta, retornar para a cadeira e sentar-se novamente. Neste teste, o paciente pode utilizar dispositivos auxiliares de marcha (muleta, bengala) se necessário.

Referência
PODSIADLO D, RICHARDSON S. The timed up & Go: A test of Basic Functional Mobility for Frail Elderly Persons. J Am Geriatr Soc 1991; 39: 142-148.

TESTE DE CAMINHADA DE SEIS MINUTOS (TC6M)
O TC6M é um indicador do estado funcional geral, e por este motivo tem sido cada vez mais preconizado na avaliação de resultados de reabilitação cardiopulmonar e neurológica. Este é outro teste que necessita de um cronômetro e de um corredor plano e livre de obstáculos com pelo menos 30 metros de comprimento (algumas pessoas utilizam um saguão quadrado com pelo menos 15 metros em cada lado). Uma observação: Pessoas transitando pelo corredor são consideradas obstáculos!
Faça marcações no solo ou na parede a cada metro do percurso . O paciente deve ser instruído a percorrer a maior distância possível em seis minutos caminhando de um extremo ao outro do corredor. O paciente pode utilizar dispositivos auxiliares da marcha tais como bengala ou muleta. Em caso de sentir-se cansado, pode interromper a caminhada para descansar e reiniciá-la quando julgar oportuno, porém o cronômetro deve continuar acionado até o término do período de seis minutos. Durante todo o teste, o avaliador deve seguir o paciente a alguns passos de distância, e utilizar frases de incentivo como “continue assim, você está fazendo um bom trabalho”, “mantenha este ritmo, está muito bom”. ( se você ficar na frente ou ao lado, você pode sem querer ditar o ritmo da marcha do paciente).

Referência:
STEELE B. Timed Walking Tests of Exercise Capacity in Chronic Cardiopulmonary llness. J Cardiopulmonary Rehabil 1996; 16: 25-33.
MOSSBERG KA. Reliability of a timed walk test in persons with acquired brain injury. Am J Phys Med Rehabil 2003; 82: 385-390.
CUNHA IT, LIM PAC, HENSON H. Performance based tests for acute stroke patients. Am J of Phys Med & Rehabil 2002; 81 (11): 848-856.

Espero que tenha sido útil.

Nenhum comentário: