Ebooks

INFORMAÇÃO IMPORTANTE
Infelizmente o 4shared bloqueou o acesso a conta onde eu armazenava os e-books (aparentemente tem algo haver com direitos autorais). Assim que tiver um novo site para armazenamento enviarei os links.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

O Papel do Fechamento de Forma e Fechamento de Força para a Estabilização da Articulação Sacroilíaca

A principal função do quadrande inferior consiste em movimentar e fornecer, simultâneamente uma base estável a partir da qual os membros superiores possam atuar. A cintura pélvica (inominados, sacro, cóccix e fêmures) é uma estrutura que liga de forma dinâmica a coluna vertebral e os membros inferiores. Neste contexto encontramos a articulação sacroilíaca , a qual tem um papel importantíssimo na transmissão de forças do tronco para os membros inferiores.

Existe um debate histórico quanto ao fato da articulação sacroilíaca ser ou não móvel. Quanto a isto, vou apenas reproduzir um trecho de uma entrevista com Diane Lee, fisioterapeuta canadense especialista em disfunções pélvicas:

"Dois estudos independentes [1,2] demonstraram que a articulação sacroilíaca é capaz de uma pequena quantidade de movimento (1-4 graus de movimento) e que esse movimento persiste ao longo da vida. Este é um componente essencial de absorção de choques para impedir as forças de impacto geradas durante a marcha venham a atingir a coluna vertebral. Para que estas forças sejam devidamente transferidas através da pelve, é essencial que este movimento seja controlado, e este controle é proveniente de correta ativação dos músculos estabilizadores profundos da região lombar e bacia e do bom funcionamento dos ligamentos da articulação sacroilíaca"

Muitos autores dispensam uma atenção especial à esta articulação. De fato, acredita-se que a disfunção sacroilíaca (Esta terminologia é usada para caraterizar um distúrbio biomecânico, sem nenhuma lesão aparentea na articulação sacroilíaca) é uma causa importante de lombalgias.
Esta é apenas uma breve introdução a um assunto vastíssimo e repleto de controvérsias. Obviamente não é possível esgotar o tema em um blog, mas quero deixar minha contribuição falando sobre dois mecanismos de estabilização da articulação sacroilíaca, os chamados de fechamento de forma e fechamento de força.


FECHAMENTO DE FORMA
O termo fechamento de forma foi cunhado por Andry Vleeming and Chris Snijders [3,4], representa uma situação estável em que as superfícies articulares estão estreitamente encaixadas e não são necessáriassorças adicionais para manter o estado do sistema. Em outras palavras: como é que a integridade da articulação ajuda a prevenir o cisalhamento e forças de translação excessivas entre as duas superfícies articulares quando submetidas à carga.
Uma vez que a articulação Sacroilíaca serve para transferir grandes quantidades de carga, assume-se que o seu formato está adaptado a esta tarefa. Três fatores contribuem para o fechamento de forma:

(1) O formato da superfície articular: Devido ao seu formato em cunha, o sacro é estabilizado pelos inominados;
(2) O coeficiente de atrito da cartilagem articular: ao contrário das articulações sinoviais normais, a cartilagem articular da sacroilíaca é irregular;
(3) A integridade dos ligamentos que recobrem a articulação.
FECHAMENTO DE FORÇA

Este é outro termo cunhado por Vleeming e Snijders e está relacionado a questão de como e quais forças adicionais são necessárias para controlar a translação entre duas superfícies articulares quando a carga é aplicada.
Se o sacro fosse perfeitamente encaixado na pelve, (um fechamento de forma perfeito), a mobilidade articular seria praticamente impossível. No entanto, durante a marcha, a mobilidade assim como a estabilidade devem ocorrer. Assim se faz necessário a adição de uma força extra no sistema durante as situações de carga.
No caso do fechamento de Força são necesárias forças adicionais para manter o objeto no lugar. Neste caso é preciso que haja atrito. As articulações com superfícies predominantemente planas são apropriadas para transferir grandes quantidades de força, mas são vulneráveis ao cisalhamento. Forças de compressão são necessárias para controlar este cisalhamento, pois aumentam o coeficiente de atrito e a capacidade da articulação de resistir à translação. Esta compressão é fornecida pelos estabilizadores profundos da região lombar e pelve, que são os músculos transverso do abdomen, multífidos e os músculos do assoalho pélvico.
Os músculos contribuem para o fechamento de força e, assim, para a transferência de carga através da pelve de duas formas:


(1) Eles aumentam as forças de compressão em toda a sínfise púbica e articulações sacroilíaca, reduzindo a quantidade de movimento na articualção
(2) Eles modificam a posição da articulação, produzindo aumento da tensão ligamentar.
Outros dois componentes formam o modelo conceitual de estabilização da articulação sacroilíaca, o controle motor e o estado emocional do indivíduo. Não irei me alongar muito nestes tópicos, mas eles são abordados, inclusive com referências a artigos publicados no link com entrevista da Diane Lee

O Controle Motor
Controle motor é um termo usado para descrever o padrão de c0-ativação e coordenação dos músculos estabilizadores profundos.


Estado Emocional
O quarto componente do modelo aborda o papel do nosso estado emocional sobre a nossa capacidade de controle motor eficaz. É bem conhecido que o estresse, ansiedade, medo e dor têm impacto nosso estado emocional e agora sabe-se que este estado influencia nossa capacidade de controle motor.

Bem, é isso, espero que seja útil


[1] Jacob H A C, Kissling R O, 1995, The mobility of the sacroiliac joints in healthy volunteers between 20 and 50 years of age. Clinical Biomechanics 10(7): 352-361.
[2] Sturesson B, Selvik G, Uden A, 1989, Movements of the sacroiliac joints a roentgen stereophotogrammetric analysis. Spine 14 (2): 162 165.
[3] Vleeming A, Stoeckart R, Volkers A C W, Snijders C J 1990 Relation between form and function in the sacroiliac joint. 1: Clinical anatomical aspects. Spine 15(2): 130-132.
[4] Vleeming A, Volkers A C W, Snijders C J, Stoeckart R 1990 Relation between form and function in the sacroiliac joint. 2: Biomechanical aspects. Spine 15(2): 133-136.

Um comentário:

Marina disse...

Olá Humberto!

Mais uma vez, parabéns pelo blog!

Eu me interesso bastante sobre a estabilização lombo-pélvica, principalmente no trabalho com fisioterapia uroginecológica, minha área de especialização. E como você colocou muito bem, os músculos do assoalho pélvico atuam tanto no fechamento por força, quanto por forma (transmitem tensão aos ligamentos)da articulacao sacroilíaca.

No entanto, apesar de muitas pessoas saberem disso, poucas tem experiencia com trabalho de ativação e função dos músculos do assoalho pélvico e acabam desconsiderando esse fato, talvés até uma possível causa de recidivas no tratamento de dor lombopélvica.

Fica a dica então para os fisio com pouco experiencia na área solicitar uma avaliacao com um fisio mais familiarizado.

Estou a disposicao para eventuais consideraçoes
marinabucek.fisio@gmail.com

Grande abraço