Ebooks

INFORMAÇÃO IMPORTANTE
Infelizmente o 4shared bloqueou o acesso a conta onde eu armazenava os e-books (aparentemente tem algo haver com direitos autorais). Assim que tiver um novo site para armazenamento enviarei os links.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Pós Graduação Lato Sensu em Fisioterapia - - - O que todo fisioterapeuta deve saber

Você completou os créditos pra se formar na faculdade, colou grau e até já deu entrada no seu CREFITO definitivo. Enfim: Já és profissional habilitado para exercer a fisioterapia.
Neste momento, uma das (inúmeras) dúvidas que afligem os recém formados em relação ao seu destino profissional está relacionada a pós-graduação: Devo estudar mais um pouco ou dedicar-me exclusivamente ao trabalho? Pra tentar ajudar um pouco àqueles que se decidiram pelos estudos preparei um pequeno guia de pós-graduações Lato Sensu (Stricto sensu vai ficar para um outro dia)
O QUE É E PRA QUE SERVE A PÓS-GRADUAÇÃO.
"Não há nada mais trabalhoso do que tentar demonstrar o óbvio". Acho que esta é uma frase do Nelson Rodrigues, e ela vem bem a calhar neste contexto, pois Pós-graduação é todo o estudo realizado após a graduação. Infelizmente muita gente cursa a pós-graduação antes de concluir a graduação. Além de paradoxal, isso também é ilegal. Saiba mais no blog maisfisio
Mas voltando ao assunto: existem muitas vantagens em se cursar uma pós-graduação. Além da evidente vantagem de aprofundar os conhecimentos obtidos na faculdade, é possível conhecer gente com interesses profissionais parecidos com os seus, o que pode lhe garantir contatos, indicações ou parceria para abrir uma clínica ou qualquer outro empreendimento.
Uma outra vantagem está no fato de que um certificado de pós-graduação pode contar alguns pontos extras no momento da análise do currículo, ou na prova de títulos de algum concurso público. Além disso, uma pesquisa recente da Fundação Getúlio Vargas indica que o tempo de estudo aumenta o salário dos brasileiros. (...) O coordenador do Centro de Políticas Sociais da FGV, Marcelo Néri, relata que os dados confirmam o chamado fenômeno de retornos crescentes. “Em geral, pessoas com baixa educação ficam presas à armadilha de que estudar pouco é suficiente. Isso é um equivoco”, afirma o coordenador.

Agora que você já deve estar com água na boca, vamos ver quais são as opções de pós-graduação que existem para a fisioterapia.
Inicialmente é preciso saber que os cursos de pós-graduação no Brasil são divididos em duas categorias: Lato Sensu e Stricto Sensu. Eles se diferenciam basicamente pela carga horária (duração), além do aprofundamento da abordagem da disciplina e pelos objetivos. Neste post eu tratarei somente dos cursos modalidade Lato Sensu.

PÓS GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU
Incluem-se nessa categoria os cursos de especialização. (aperfeiçoamento, MBA, especialização, residência ou qualquer outro curso complementar realizado após a graduação) nos quais nem sempre é necessário passar por um processo seletivo, com disciplinas curtas avaliadas, e com defesa direta da monografia de especialização. Saiba mais acessando o portal do MEC
Vou tentar organizar uma hierarquia, iniciando pelos cursos mais elementares:


Cursos de Formação Complementar
Sabe aquele curso pré congresso ou aqueles que duram um ou dois finais de semana. Pois bem, eles tem uma carga horária baixa, e são considerados apenas cursos de formação complementar (algumas vezes são também chamados de cursos de extensão). Eles aprofundam seu conhecimento em determinada área porém não exigem nenhuma avaliação, apenas que o aluno permaneça de corpo presente durante as aulas. Também não lhe conferem titulação acadêmica e nem profissional. Apesar de algumas desvantagens, eu considero este tipo de curso muito importante para a nossa categoria profissional (eu mesmo tento fazer ao menos 2 por ano). Estes cursos são importantes, pois nos dão a oportunidade de “botar a mão na massa”, como nos casos dos cursos de terapia manual, cursos de ventilação mecânica, avaliação radiológica entre tantos outros.
Algumas vezes estes cursos podem causar uma certa confusão, principalmente entre os alunos recém-formados. Com certa freqüência estes cursos são anunciados com nomes bastante atraentes como “curso de reabilitação cardíaca”, “curso de pneumo-funcional”, etc... Lembrem-se: ninguém se torna especialista com 40horas de aula. Um curso com esta duração serve para complementa a sua formação acadêmica, no máximo ! (vejam bem, não estou questionando a qualidade dos cursos, mas sim o fato do aluno acreditar que está se tornando especialista).
Existe uma grande oferta decursos de formação complementar. E é justamente aí que mora o perigo. Como estes cursos não tem fiscalização, pode acontecer do aluno se inscrever em um curso caça-níqueis, com um professor despreparado, sem didática ou recursos pedagógicos adequados. Minha recomendação é: procure referências dos professores e também com colegas que tenham feito cursos anteriores para não cair em uma armadilha.

Cursos de Aperfeiçoamento
Nos cursos de aperfeiçoamento, o buraco é um pouco mais embaixo. Em geral, estes cursos podem ou não possuir processo de seleção, e são voltados para o mercado de trabalho. Não há avaliação do MEC desses cursos, mas, para serem oferecidos, a instituição precisa ser credenciada pelo ministério.
Os cursos de aperfeiçoamento já começam a se diferenciar dos de formação complementar pelo corpo docente, o qual deve ser constituído necessariamente por, pelo menos, 50% de professores portadores de título de mestre ou de doutor, obtido em programa de pós-graduação Stricto Sensu reconhecido. Os demais docentes devem possuir, no mínimo, formação em nível de especialização.
Existem excelentes cursos de aperfeiçoamento com carga horária por volta de 150horas que, em geral, são muito bons e garantem reconhecimento profissional. Nesta categoria inclui-se cursos como, por exemplo, o curso básico do conceito Bobath e de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva, que na minha opinião são inquestionáveis em sua utilidade e que valorizam qualquer currículo. Estes cursos tem por volta de 120 horas.

Cursos de especialização
Os cursos de especialização tem carga horária mínima de 360 horas, e nesta categoria incluem-se o MBA (geralmente cursado o de gestão hospitalar) e os cursos de Residência em fisioterapia .
Para a obtenção do Título de especialista, o aluno além de concluir o curso de especialização, deverá fazer um exame promovido pela Associação Profissional da área que se destina o título. (veja por exemplo o processo apra obter o título de especialista em fisioterapia do trabalho).

O COFFITO reconhece atualmente 12 especialidades dentro da fisioterapia: Acupuntura, Fisioterapia Dermato-Funcional , Fisioterapia Esportiva , Fisioterapia do Trabalho, Fisioterapia Neuro-Funcional, Fisioterapia Onco-Funcional , Fisioterapia Pneumo-Funcional, Fisioterapia Traumato-Ortopédica, Fisioterapia Urogineco-Funcional, Osteopatia e Quiropraxia e Fisioterapia em saúde coletiva.

A pós graduação Lato Sensu que lhe garante o título de especialista exige muito mais dedicação do aluno. A resolução No 336, que dispõe sobre Especializações Profissionais da Fisioterapia e sobre registros profissionais de Títulos de Especialidade estabelece, entre outras coisas que tais cursos devem cumprir efetiva carga horária mínima de 750 (setecentos e cinqüenta) horas, cabendo a prática profissional supervisionada corresponder, no mínimo, a 50% (cinqüenta por cento) da carga horária total, excetuadas as especialidades com regulamentação específica.

Em relação a este último item, eu vou citar a resolução no. 220 que dispõe sobre os cursos de osteopatia/quiropraxia, os quais exigem carga horária mínima de 1500hs.

Art. 2º: - Os certificados de conclusão de cursos de quiropraxia e/ou de osteopatia somente serão aceitos, se oriundos de instituição de reconhecida idoneidade no ensino das linhas de conhecimento referenciadas, devendo comprovarem uma carga horária mínima de 1500 h (um mil e quinhentas horas), sendo 1/3 (um terço) de atividades práticas, com duração mínima de 2 (dois) anos.

Acho que agora deu pra perceber que pós-graduação é um negócio muito sério, tanto pra quem quer montar uma pós quanto para quem quer cursar.


Procure sempre bons cursos, caso contrário o prejudicado será você.

Gostou?

Leia também o que eu escrevi sobre os Mestrados Acadêmico e Profissional e sobre o Doutorado e Pós Douotorado


See Ya Space Cowboy

6 comentários:

Geraldo Barbosa disse...

Caro Humberto,
muito oportuna e esclarecedora essa postagem.
Um grande abraço,
Geraldo Barbosa

Euripedes Moreira disse...

Parabens mais uma vez! Vou divulgar o Blog para todos os academicos de Fisio que conheço em Goiania

Euripedes Junior

Humberto Neto disse...

Geraldo e Euripedes,
É sempre bom receber comentários no blog. É sinal que não só estou sendo lido, como também que mereço algum retorno pelos textos publicados.
Valeu pela divulgação em Goiania!
Grande abraço a todos!

Luana disse...

Adorei conhecer melhor sobre pós Lato Sensu e aguardo anciosamente sobre Strictu Sensu, seria de grande ajuda, como vem sendo o seu blog! Abraço.

Milena Bomfim Hartz. disse...

Olá, tenho uma dúvida, estou pesquisando, mas ainda não sei mto bem a resposta, quem sabe vc pode me ajudar?
Sou fisio...e faço pós graduação latu sensu em Auditoria de sistema de saúde (Estácio).
Porém, me falaram q este curso nao serve em disputa de título em concursos púbçlico, p. ex...pq será???
Acabo de pesquisar e saber que este mesmo curso nao posseui IES no MEC, será q ele nao é reconhecido e por isso não vale como título?:
Estou bem decepcionada...

Abçs.

Samanta disse...

Seria muito interessante você fazer um post com as instituições mais reconhecidas em relação ao lato sensu.
Abçs.