Ebooks

INFORMAÇÃO IMPORTANTE
Infelizmente o 4shared bloqueou o acesso a conta onde eu armazenava os e-books (aparentemente tem algo haver com direitos autorais). Assim que tiver um novo site para armazenamento enviarei os links.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Respeitável público


Ontem levei minha filha e sobrinhos para assistir ao último espetáculo da temporada 2010 da Universidade Livre do Circo (Unicirco) na Quinta da Boa Vista. Além do show de palhaços, trapezistas e demais artistas, fiquei particularmente impressionado com a participação de dois artistas deficientes físicos. A apresentação deles foi tão incrível que me fez refletir sobre o que é ser deficiente físico, pois a história de vida do Tião (capoeirista) e a apresentação do rapaz paraplégico realmente me fizeram questionar a definição oficial de deficiência.
O termo deficiência pode ser entendido como todo e qualquer comprometimento que afeta a integridade da pessoa e traz prejuízos na sua locomoção, na coordenação de movimentos, na fala, na compreensão de informações, na orientação espacial ou na percepção e contato com as outras pessoas (Artigo 3o do Decreto federal nº 3.298/1999). Caberia, de acordo com esta definição supormos o inverso; isto é, que para não sermos considerados deficientes, não podemos apresentar nenhum dos comprometimentos listados acima? E mais, quais seriam os limites de “normalidade” para definir alguém como tendo uma deficiência? Eu não consigo fazer metade das acrobacias do rapaz com paraplegia, neste caso não seria eu também um deficiente? Minha filha de 4 anos está em tratamento com fonoaudióloga devido a dislalia (um comprometimento da fala que atrapalha o contato com outras pessoas) neste caso seria ela classificada como deficiente?
Obviamente esta minha linha de pensamento não passa de um sofismo barato. De fato definir deficiência é algo extremamente difícil. Justamente por isso tenho tanta esperança na CIF.
A CIF toma em consideração os aspectos sociais da deficiência e propõe um mecanismo para estabelecer o impacto do ambiente social e físico sobre o indivíduo, ou seja: determina que a adaptação da pessoa ao seu ambiente é o ponto central da avaliação.

puxa, comecei falando do circo e terminei com a CIF... mas este é um tema que merece uma postagem exclusiva. Mas por enquanto, vamos ficar com algumas imagens do espetáculo da Unicirco.




2 comentários:

sara disse...

Oi Humberto! Como vai?
Nossa.. fui 2 vezes ao Unicirco, fiquei maravilhada e emocionada com o espetáculo, e me desculpe a redundancia, mas foi espetacular!! E sobre o termo deficiência.. Acho que todos nós temos alguma.
Bjo gde!

CONCURSOS FISIOTERAPIA disse...

Galera este é o novo blog do renomado professor marcos que agora ta estruturando um blog só com analise de questões de concursos

http://concursosdefisioterapia.blogspot.com/