Introdução (ou algo que o valha)

Já vou logo avisando.
Não atualizo esse blog com a frequência que vocês merecem, mas quando resolvo escrever uma postagem eu pesquiso o tema com uma dedicação canina e redijo o texto com carinho maternal. Quanto a isso, dizem por aí que só existem 3 certezas na vida: A Morte, o Imposto de Renda e as informações encontradas neste blog (essa última certeza é fruto de um dos meus delírios de grandeza, hehehe).
Espero que encontrem a informação que procuram, que tirem as dúvidas, e que algum dia eu ganhe sozinho na mega sena.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Respiração de Biot

A identificação dos ritmos respiratórios patológicos é um dos assuntos mais clássicos em fisioterapia respiratória, além de tema frequente em concursos públicos. Em uma postagem anterior, falei sobre o ritmo de Cheyne-Stokes e hoje abordarei o ritmo de Biot.
Uma dica legal para estudar esta matéria é reler a postagem sobre Cheyne-Stokes e tentar identificar as diferenças entre os dois ritmos, tanto em termos de padrão respiratório, quanto etiologia.
Infelizmente desta vez não consegui encontrar nenhum vídeo para enriquecer a postagem... fico devendo.
Bons estudos


Respiração de Biot

A Respiração de Biot (algumas vezes também descrita como respiração atáxica - embora alguns textos os considerem ritmos diferentes) é uma alteração rara do padrão respiratório, causada por uma compressão do tronco cerebral, levando a disfunção dos neurônios do Grupo Respiratório Dorsal do bulbo[*]. A Respiração ou ritmo de Biot é caracterizada por um ritmo irregular e sem qualquer tipo de periodicidade, podendo ocorrer grande variação de frequência e profundidade, algumas vezes seguidas de apnéia. Pode ser causada por envenenamento por morfina, estupor por hipercapnia, infartos do tronco cerebral, lesões na fossa posterior, meningite e tumores do sistema nervoso central.


[*} Na região bulbar, existem bilateralmente dois conjuntos de neurônios respiratórios, denominados Grupo Respiratório Dorsal (GRD) e Grupo Respiratório Ventral (GRV); o bulbo parece ser o responsável pelo controle da ritmicidade da respiração espontânea, pois a maioria dos neurônios que apresentam periodicidade respiratória está localizada no bulbo



2 comentários:

João Gabriel disse...

No caso de uma atrofia cerebral o individuo pode apresentar biot?

Anônimo disse...

Adorei seu blog! Estou estudando enfermagem. E estava pesquisando sobre respirações... Parabéns instagram : @felizdecorpoealma me chamo claudenice