Ebooks

INFORMAÇÃO IMPORTANTE
Infelizmente o 4shared bloqueou o acesso a conta onde eu armazenava os e-books (aparentemente tem algo haver com direitos autorais). Assim que tiver um novo site para armazenamento enviarei os links.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Enfaixamento de ombro hemiplégico

Olá pessoal,
A principal motivação para criar este blog foi a de compartilhar informações. Nem sempre estas informações são baseadas em ensaios clínicos duplo cegos randomizados.... Mas isso não é motivo para não postar um ou outro macete, não é mesmo? Na postagem anterior, eu falei sobre o ombro hemiplégico subluxado, porém não abordei o mais importante: As possibilidades de tratamento.
O tratamento do ombro hemiplégico utilizando FES é muito bem documentada e existem diversos links disponíveis na web. Porém existe uma outra abordagem, que embora menos efetiva do que o FES, pode vir a ser útil em alguns casos. Na postagem de hoje irei disponibilizar um passo a passo de como fazer o enfaixamento do ombro hemiplégico subluxado.

Material:
#1- Um rolo de atadura de baixa elasticidade.
#2- Uma estagiária disposta a ser cobaia. Como fazer
#1- Inicie o enfaixamento pela parte anterior do tronco, mais ou menos na altura da clavícula, como na figura ao lado. Com uma das mãos, fixe a extremidade proximal da faixa enquanto com a outra mão você traciona para baixo em uma direção diagonal, se preparando para envolver o braço da cobaia.





#2- Envolva o ombro da cobaia com a faixa, dando duas voltas, como na figura ao lado. Um detalhe importante neste momento é não permitir que a faixa se enrole. Uma faixa muito fina pode acabar pressionando o plexo braquial causando dor, e se o paciente tiver alteração da sensibilidade, pode causar uma neuropraxia. Portanto muito cuidado com a tensão aplicada. Ao dar duas voltas, você aumenta a área de contato e distribui melhor a pressão em volta do braço. Outro detalhe: enfaixe até mais ou menos a metade do comprimento do braço.





#3 - Ao término da segunda volta, direcione a faixa em uma direção diagonal superior como na figura ao lado.








#4 - Agora aproveite a direção e passe a faixa pelas costas da cobaia, passando por sobre o trapézio superior contralateral como na figura ao lado.










#5 - Agora passe a faixa envolvendo a axila contra lateral, dando uma volta completa e retornando pelas costas, como nas figuras abaixo.










#6 - Olha que legal. agora que você completou a volta é só prender as duas pontas da faixa com as presilhas e Voilá!

Abaixo as fotos de como a faixa fica em uma vista lateral, anterior e posterior. Se você aplicou corretamente o enfaixamento, sua cobaia acadêmica deverá relatar que sente o ombro tracionado para cima.
Veja na figura abaixo como fica o enfaixamento visto de lado, por trás e pela frente.


É isso aí galera, espero que seja útil.
Hasta la vista

6 comentários:

disse...

Olá Humberto!!
Gostaria de parabenizá-lo pelo blog!!
Está ótimo!
Estou na 9ª fase de fisio, e este blog, além de esclarecedor para muuitas dúvidas que ainda surgem, é realmente uma forma de trocar informações!
Adorei!
Sucesso sempre!
Letícia

Fisioterapia Neurológica disse...

Parabéns pela iniciativa Humberto!
Sou fisioterapeuta tbem, atuo na área de neurologia/neuropediatria, em Blumensu - SC.
Ja virei teu seguidor!
Tbem possuo um blog voltado para área! Nem se compara ao seu, tenho que me dedicar mais a isso!
Sucesso pra ti!
um abraço
Gustavo
gustavo_denti@hotmail.com

Lázaro J. Teixeira disse...

Bravo!
Como sempre, bela postagem...
Abraços

CONCURSOS FISIOTERAPIA disse...

Parabéns Dr Humberto foi perfeito! Em minha experiência prática fazia bandagens para ombro hemiplégico utilizando TNT triangular que é desconfortável e pouco sem elasticidade.... agora vou mudar....
grato
Dúvida: Qual o tempo de uso diario dessa bandagem? Como orientar a utilização dessa bandagem ao meu paciente?

Humberto disse...

Olá Marcos,
Fico feliz em saber que você se interessou em aplicarr a técnica de enfaixamento ensinada. Quando puder passe por aqui e deixe uma mensagem com a sua opinião sobre a técnica.
Em relação à indicação, esta bandagem me foi ensinada por uma terapeuta ocupacional e eu utilizo em pacientes hemiplégicos em fase aguda, que apresentem sinais de subluxação da glenoumeral associadas a flacidez, com ou sem queixas de dor. Em geral esta bandagem é um recurso temporário. O paciente vem pra sessão de fisioterapia, faz a cinesioterapia e o FES (muito importante!!!!) e vai pra casa com o enfaixamento, principalmente como forma de manter o ombro o menos subluxado possível como forma de proteção aos tecidos moles. tanto em homens quanto em mulheres eu peço para que venham pra o atendimento com uma blusa fina e confortável. O enfaixamento é aplicado por sobre a roupa (até pra evitar a nhaca). Sempre que possível eu ensino um familiar ou cuidador a aplicar a faixa e oriento a deixar pelo máximo de tempo possível ao longo do dia, sempre verificando se não está machucando o pescoço e nem a axila.
Depois que a espasticidade se estabelece, eu não vejo motivos pra continuar com este enfaixamento.
Como vê, o tratamento é bem dinâmico e a indicação do enfaixamento vai depender das respostas e do quadro clínico e musculoesquelético do paciente.
Espero ter respondido
Abraços

Raylana Kelly Nascimento disse...

Olá, gostaria de parabeniza-lo pelo blog. Fiquei viciada em ler os seus post. venho aqui com frequencia e deixo meu comentário neste post, em especial, pois acabo de fazer o teste na minha cobais (rsrs)..e deu tudo certo. Obrigada pelo ensinamento simples que fizestes e, claro, o compartilhamento deste.
Abraços.