Introdução (ou algo que o valha)

Já vou logo avisando.
Não atualizo esse blog com a frequência que vocês merecem, mas quando resolvo escrever uma postagem eu pesquiso o tema com uma dedicação canina e redijo o texto com carinho maternal. Quanto a isso, dizem por aí que só existem 3 certezas na vida: A Morte, o Imposto de Renda e as informações encontradas neste blog (essa última certeza é fruto de um dos meus delírios de grandeza, hehehe).
Espero que encontrem a informação que procuram, que tirem as dúvidas, e que algum dia eu ganhe sozinho na mega sena.

sábado, 7 de novembro de 2015

Aplicativos de fisioterapia para celulares e tablets

Saudações Fisionautas !!!

De uns tempos para cá, graças aos pedidos da minha filha de 9 anos para baixar joguinhos no tablet, comecei a me interessar pelo fascinante mundo dos aplicativos de celular. Além dos jogos infantis, também andei instalando alguns aplicativos de celular para fisioterapeutas.

A postagem de hoje é sobre os resultados de uma pequena pesquisa de campo sobre os aplicativos de celular para fisioterapia. Na verdade é mais resultado de um bate-papo informal do que propriamente uma pesquisa de campo. Conversei com alguns amigos e amigas a respeito do uso destes aplicativos de fisioterapia, e cheguei a três conclusões interessantes:

#1- Mulheres utilizam mais este tipo de tecnologia do que homens.

#2-A esmagadora maioria dos fisioterapeutas que conheço não utilizam aplicativos de celular de fisioterapia e não se mostra interessados por apps de fisioterapia (muito embora tenham whatsapp, facebook e o jogo do Pou instalados no celular).

#3- Da galera que tem apps de fisioterapia instalado sem seus celulares, a maior parte é composta por discípulos do Julius (o pai do Cris), e seguem à risca seus ensinamentos de economia doméstica. Digo isso pois quase todo mundo só instala aplicativos se (e somente se) forem Apps gratuitos.
Muita gente ainda não se deu conta que aplicativos de celulares podem ser úteis não apenas como forma de facilitar o nosso trabalho, mas também como fonte de estudos.

Pelo fato dos Smartphones e tablets caberem literalmente na palma da mão, eles se tornaram uma valiosa ferramenta para os fisioterapeutas que queiram investir em um diferencial na sua interação com os pacientes. 

Abaixo eu fiz um apanhado de alguns aplicativos para fisioterapeutas que utilizam o sistema Android. Essa lista é baseada nos apps que uso e nos apps utilizados pelas pessoas com quem conversei. Todos os aplicativos estão disponíveis no Google Play (existem versões de alguns destes programas para IOS).

FISIOTERAPIA & PESQUISA (Play Store / Itunes - gratuito) 
Este aplicativo faz o download de alguns números da revista Fisioterapia & Pesquisa. São artigos científicos em português (ajuda bastante, né?). Gostei muito deste aplicativo, pois depois de baixados, as revistas ficam armazenadas na memoria do celular e você não precisa de acesso à internet para lê-los. Ideal para ler no metrô ou quando estiver viajando de carona .
De fato, é um programa simples, eficaz e que cumpre o que promete. Infelizmente é o único do seu tipo em português, bem que outras revistas nacionais poderiam seguir esta iniciativa.

CREFITO MOBILE FISIO (playstore - gratuito)
Eu acho esse aplicativo particularmente útil pois ele vem com o CIF (Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde), tanto a versão completa como com os core sets. Tem também a Tabela TUSS (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar ), O RNPF (Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos), o código de ética e a explicação de como realizar os seguintes testes: Teste de caminhada de 6 minutos, Minimental, Escala de Depressão Geriátrica, Fatigue severity scale, teste de força manual, índice de Índice de Barthel, Escala de Borg Modificada, SF-36, Teste de velocidade da marcha de 10 metros , Escala de Equilíbrio de Berg, Perfil de Atividade Humana, Escala de Ashworth Modificada.    

PARALISIA FACIAL (FNGS 2.0) - ( Playstore - gratuito)
Este sistema de classificação do nervo facial é baseado no "Facial Nerve grading System 2.0", uma atualização da escala de House-Brackmann e amplamente utilizado para caracterizar o grau de função donervo facial na clínica diária e fornecer informações reproduzíveis para padronização de publicações científicas.



TESTES ORTOPEDICOS (playstore – gratuito)
Neste aplicativo, você tem a descrição de alguns dos principais testes ortopédicos de ombro, cotovelo, punho e mão, coluna cervical, coluna lombar, quadril, joelho e tornozelo. 
Bem legal para aprender ou relembrar dos testes. Uma funcionalidade interessante é a possibilidade de assistir o “como se faz” de 9 testes via youtube (precisa de acesso a internet para assistir).



FISIOTAB  (Play Store)
Este aplicativo é pago (R$6,50), vale cada centavo pois é extremamente útil. Posso falar em primeira pessoa, pois os desenvolvedores deste programa gentilmente me cederam uma versão para avaliação. Trata-se de um programa desenvolvido para quem atende pacientes em domicílio. Com ele você tem como registrar a agenda de compromissos, os pagamentos a receber, e o mais importante: dados clínicos dos pacientes, com direito a arquivo fotográfico frontal, lateral e posterior e mapa dos dermátomos. 

ABG BASICS (Play Store)
Este aplicativo, em inglês, permite a interpretação do resultado de gasometria arterial e venosa (uma triste limitação é que ele só analisa com base no pH, PCO2 e HCO3-), uma vantagem é que ele tem um pequeno quiz sobre interpretação de gasometrias. Legalzinho para um app gratuito.

ABG CALCULATOR (play Store)
Outro programa sobre avaliação de gasometria arterial. O layout é bem simples e intuitivo, mas também está em inglês. 
Este programa lhe permite informar o pH, PCO2, Na, Bicarbonato, Cl -, HCO3 e retorna informando qual ou quais os distúrbios eletrolíticos mais prováveis de estarem acontecendo.    


FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA  (Play Store, ITunes)
Este é outro aplicativo que eu uso e que vale cada centavo investido (merreca, apenas R$2,50 Dilmas) e é basicamente uma calculadora para a galera que trabalha com fisioterapia respiratória. Este programa te ajuda a calcular diversos parâmetros tais como Constante de Tempo, Volume Minuto Ideal, Resistência de Vias Aéreas, Complascência Estática e Dinâmica, PAO2 Idade, entre outros.
Ideal para quem atua em terapia intensiva


KINESIOLOGY TAPE (Play Store)
Outro app gratuito na mesma linha do TESTES ORTOPÉDICOS. Com este aplicativo vc tem algumas informações básicas sobre o Kinesiology tape (genérico do kinesio tape), porém com este aplicativo você acessa uma relação de vídeos do youtube que demonstram a técnica de aplicação desta bandagem. Na versão gratuita você só tem a relação de vídeos sobre regras gerais de aplicação e uma coletânea de vídeos demonstrando a aplicação em tornozelo e pé. 

PHYSIO EXERCISES (Play Store ITunes)
Este aplicativo também é gratuito. Com ele você consegue baixar uma seleção de exercícios terapêuticos para pacientes neurológicos. Este aplicativo conecta seu telefone com o site https://www.physiotherapyexercises.com/ (eu já fiz uma postagem sobre o site para ler, clique =>AQUI<=)
Com este aplicativo você tem acesso a 950 exercícios e 21 videos. Porém o mais interessante é a interface de busca pelo exercício. Você pode preencher até sete critérios: (1) O nível da lesão, ou se é AVE ou atraso motor, (2) Tipo de exercício - repiratório, fitness, equilíbrio, etc..., (3) Parte do corpo, (4)Equipamento - halteres, theraband, etc... (5) nível de dificuldade (6) faixa etária, e (7) se a ilustração mostra o exercício para o dimídio direito ou esquerdo.
O único inconveniente é que não existe versão em português.

ANATOMY NINJA LOWER LIMBS (Play Store e ITunes)

O que acontece quando o fruit ninja resolve ler um livro de anatomia? 
Anatomy Ninja acontece!!!!
Nada além de um passa tempo, daqueles bem chicletes. Como é gratuito, vale a pena baixar principalmente se você precisa estudar ou relembrar a anatomia dos membros inferiores.
Este app está em inglês e só tem desafios de membros inferiores e pelve. 

Muito bem galera, espero que esta postagem desperte em vocês a curiosidade de conhecer um pouco mais os apps de fisioterapia que existem por aí. 


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Algumas considerações sobre a Pinça Vulcana

Olá povo da Terra!!!!

Se você curte Jornada nas Estrelas, então provavelmente conhece a “Pinça Vulcana” do Sr. Spock (também conhecida como Aperto de Nervo Vulcano). Trata-se de um golpe capaz de deixar um oponente inconsciente apenas pressionando a região entre o pescoço e ombro (aparentemente o musculo trapézio). É basicamente um “boa noite cinderela” sem usar remedinhos. – Vide figura abaixo -

Como sou fã de Jornada nas Estrelas, resolvi dedicar parte do meu tempo livre para pesquisar se existe algum fundamento anatômico ou fisiológico no tal aperto Vulcano.

UM POUCO DE NERDICE
A Pinça Vulcana é um golpe desenvolvido e realizado pelos Vulcanos (humanóides de sangue verde e orelhas pontudas naturais do planeta Vulcano, localizado no sistema Eridani). No universo de Jornada nas Estrelas, esta técnica se mostrou efetiva na maioria dos seres humanos (exceção a Khan, do filme Star Trek – Além da Escuridão,2013, no qual o aperto causou grande dor, mas não o nocauteou).   
A pinça vulcana apareceu pela primeira vez no quinto episódio da série clássica – “O inimigo interior”. Neste episódio, uma falha no teletransporte divide o Capitão Kirk em dois (um malvadão e outro babacão). No roteiro original, havia uma cena onde Spock teria de nocautear o Capitão Kirk  com um murro ou algo parecido. Porém o ator Leonard Nimoy achou que violência não combinava com seu personagem e ele próprio sugeriu o gesto. 
Olha aqui em cima a pinça Vulcana na Prática

UM POUCO DE CURIOSIDADE
Eu sempre me perguntei se a Pinça Vulcana seria fisiologicamente possível. Em caso positivo, qual seria seu mecanismo de ação? Teria os mesmos efeitos da versão cinematográfica? Após refletir bastante na mesa de um bar com alguns amigos fisioterapeutas nerds, chegamos a algumas conclusões que gostaria de compartilhar com vocês.

PREMISSAS
O ponto de partida para nosso raciocínio foi estabelecer os princípios e condições que devem ser atendidos para que a pinça vulcana seja considerada real tal como vista na TV. (fizemos isso antes do segundo chopp, o que garante uma certa confiabilidade no raciocínio do grupo). Assim, decidimos que a explicação anatômica/fisiológica da pinça deveria atender a 3 premissas:

[1] O desmaio deve ser desencadeado por um estímulo manual na região do ombro/base do pescoço. 
[2] Deve ter ação imediata, e 
[3] A pessoa deve permanecer desacordada por alguns minutos (ou o suficiente para que o Sr. Spock e o Capitão Kirk consigam completar sua missão)

Assim, imaginamos 3 hipóteses que poderiam justificar o desmaio da pinça Vulcana:

HIPÓTESE 1 – PRESSÃO SOBRE PONTOS DE ACUPUNTURA
Para realizar a pinça Vulcana, o Sr. Spock pressiona sempre a mesma região da base do pescoço. Existe aí uma evidente semelhança com os pontos de acupuntura. De acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, a energia vital ou Chi, viaja pelo corpo através de meridianos de energia. A compressão aplicada no percurso de um meridiano de energia, poderia (em tese) impedir o fluxo de energia. Segundo alguns praticantes de artes marciais orientais, dependendo do ponto, a interrupção do fluxo de Chi pode causar desde paralisia de um braço ou perna, a perda da consciência ou até mesmo a morte.
Embora raramente representados de forma realista nos cinemas, sabe-se que alguns pontos de acupuntura possuem efeito neurofisiológico (veja a postagem que fiz sobre acupuntura, clicando AQUI )
É inegável a semelhança entre o ponto pressionado pelo Sr. Spock e o ponto 21 do meridiano da Vesícula Biliar, e também com o ponto gatilho miofascial do trapézio superior. Apesar dessa semelhança, acho realmente pouco provável que o bloqueio do fluxo de energia Chi pela compressão deste ponto seja capaz de botar uma pessoa pra dormir no mundo real.
No vídeo abaixo mostra uma série de golpes baseados em pontos de acupuntura que realmente colocam os malandros pra dormir, mas nenhum dos golpes se assemelha a pinça vulcana como representada na série de TV. Na verdade, eles parecem estar mais relacionados a golpes sobre o seio carotídeo, como será explicado na próxima hipótese.


HIPÓTESE 2 – ESTIMULAÇÃO DO SEIO CAROTÍDEO  
O seio carotídeo localiza-se na bifurcação da artéria carótida comum nas carótida interna e externa. Essa estrutura nervosa transmite ao cérebro as informações pressóricas que passam na artéria carótida, regulando a pressão arterial e a freqüência cardíaca. 

Se você assistiu o vídeo acima, percebeu que os golpes são aplicados sempre na região do pescoço, na altura do ângulo da mandíbula. Agora adivinha só que estrutura se localiza nessa região? Sim! O seio Carotídeo! A estimulação dessa estrutura pode causar uma breve assistolia ou queda da pressão sistólica resultando em um desmaio.

Além dos golpes, a simples massagem do seio carotídeo pode causar um desmaio. Não creio que a pinça vulcana possa ser explicada pela estimulação do seio Carotídeo. Em primeiro lugar, porque a região do seio carotídeo não corresponde ao local onde o golpe é aplicado. Em segundo lugar, porque a Pinça Vulcana é uma compressão e não um impacto, e além disso não me lembro de ter visto o Sr. Spock massageando o pescoço dos marmanjos da Enterprise até eles desmaiarem.

 

Fontes:  


HIPÓTESE 3 – DOR INTENSA CAUSANDO UMA MANOBRA VASOVAGAL
A terceira, e última hipótese levantada durante a bebedeira com meus amigos fisioterapeutas nerds, foi a de que a pinça vulcana seria capaz de gerar uma síncope vasovagal mediada pela dor intensa. Relembrando: Síncope é definida como a perda súbita e breve da consciência, associada à incapacidade de manutenção do tônus postural, com recuperação total e espontânea. A fisiopatologia da síncope vasovagal ainda não está completamente elucidada. Pessoas predispostas estímulos como dor, ansiedade e estresse podem desencadear uma resposta exacerbada do sistema nervoso autônomo. Ocorrem, então, estimulação vagal e inibição simpática com conseqüente bradicardia e relativa perda da vasoconstrição periférica resultando em hipotensão. A diminuição dos níveis pressóricos leva a um estado de hipoperfusão cerebral acarretando comprometimento da consciência.
Devemos levar em consideração que no universo de Jornada nas Estrelas os Vulcanos são muito mais fortes do que humanos, assim, talvez, a compressão de um único ponto com a força de um Vulcano seja capaz de nocautear uma pessoa devido a um desmaio causado por dor intensa.
De acordo com a descrição, vemos que embora possa ser mediada por dor intensa (como por exemplo a mão de um alienígena apertando o Ponto Gatilho do músculo Trapézio Superior), a recuperação da consciência é rápida e não condiz com o efeito do filme. Além disso, parece ser necessário que haja uma predisposição da pessoa para que ela desmaie com o reflexo vagal , portanto nem todo mundo desmaia com dor intensa. 


Muito bem pessoal,
Nenhum dos 3 mecanismos imaginados atende completamente a todas as premissas estabelecidas. Curiosamente, após o quinto Chopp eu tinha certeza absoluta que não só seria capaz de explicar a pinça Vulcana como também aplicá-la. Mas agora vejo que talvez o álcool tenha me confundido um pouco. 
Aparentemente não há base científica que explique a Pinça Vulcana. Mas não fiquem tristes, semana que vem tem outro chopp marcado, e tentaremos elucidar o mecanismo do teletransporte. 

MENSAGEM FINAL
Quem diria que um chopp de final de semana me faria escrever em uma mesma postagem comentários sobre séries “cult” de TV dos anos 60, pontos-gatilho miofasciais, artes marciais, medicina tradicional chinesa e neurofisiologia?



quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Modalidades de Alongamento Muscular

Olá Fisionautas! 
Como prometido, estou me esforçando para manter uma regularidade nas minhas postagens.
Espero que esta seja útil.

O ALONGAMENTO MUSCULAR
O alongamento muscular é uma conduta rotineira nos consultórios de fisioterapia no Brasil e no mundo. Geralmente utilizamos os alongamentos musculares com o objetivo de tratamento de dores e espasmos musculares, para corrigir (ou ao menos minimizar) alterações posturais, também para prevenir deformidades em pacientes neurológicos e, obviamente, tratar encurtamentos musculares. Porém, apesar de ser uma técnica amplamente usada, será que podemos dizer que realmente conhecemos a bagagem teórica envolvida nessa conduta?
“O alongamento muscular pode ser definido como uma manobra terapêutica utilizada para aumentar o comprimento de estruturas de tecidos moles encurtados e assim aumentar a amplitude de movimento.”
(Kisner, Colby,1998)
A postagem de hoje é bem didática e tem o objetivo apenas de descrever as modalidades de alongamento. A relação de artigos e livros pesquisados encontra-se no final do texto. No entanto, a minha referência principal é o artigo CURRENT CONCEPTS IN MUSCLE STRETCHING FOR EXERCISE AND REHABILITATION, de Phil Page, publicado em 2012 no periódico The International Journal of Sports Physical Therapy.
Você sabia que a literatura científica descreve 3 modalidades principais de alongamento muscular? 

São eles os alongamentos estático, dinâmico e alongamento de pré-contração, os quais ainda são subdivididos de acordo com a técnica utilizada. (Figura abaixo).


 ALONGAMENTO ESTÁTICO

O alongamento estático é a modalidade de alongamento mais comum, sendo subdividido em 2 técnicas diferentes: O alongamento estático ativo e o alongamento estático passivo.


Alongamento estático passivo

O alongamento estático passivo é, na minha opinião, o método de alongamento mais utilizado nos consultórios de fisioterapia. Esse método consiste na movimentação lenta do segmento alongado até o limite do arco de movimento, e sendo mantido por determinado tempo. Para manter o alongamento pode ser utilizado um equipamento, a assistência de outra pessoa ou mesmo uma outra parte do próprio corpo da pessoa que está realizando o alongamento.

Alguns autores consideram este tipo de alongamento um dos mais seguros. As vantagens desta técnica incluem: execução simples, pouco gasto de energia, possibilita tempo suficiente para reajustar a sensibilidade do reflexo do alongamento.


Alongamento estático ativo
A diferença do alongamento estático passivo para o alongamento ativo é que neste último, o músculo alvo é alongado até o limite do arco de movimento apenas com a força dos músculos agonistas do movimento.
Por exemplo: Já viu aqueles caras de filmes fuleiros de Kung-Fu (a título de curiosidade: quanto mais fuleiro, melhor o filme de kung-Fu), que depois de dar um chute no bandido, ficam com a perna esticada no ar? Pois é, esses caras tem um domínio tão grande do corpo que conseguem manter essa posição apenas com a força dos músculos agonistas. A contração dos músculos agonistas promove um relaxamento reflexo dos antagonistas por meio da inibição recíproca. 
Outra curiosidade: Muitos dos movimentos ou posturas de Yoga são alongamentos estáticos ativos. 

Olha o Po fazendo um alongamento estático ativo de isquiotibiais

ALONGAMENTO DINÂMICO

O alongamento dinâmico também pode ser subdividido em 2 técnicas: O alongamento ativo e o alongamento balístico.

Alongamento ativo
O alongamento ativo envolve mover partes do seu corpo ao longo do arco de movimento e gradualmente aumentar o alcance, a velocidade do movimento ou ambos. Embora possam parecer idênticos, o alongamento ativo não é a mesma coisa de alongamento balístico !
O alongamento ativo consiste em movimentos controlados de braços e pernas que alcançam o limite do arco de movimento. Ao contrário do alongamento balístico, não são realizados movimentos abruptos. Um exemplo de alongamento ativo seria um balanceio controlado das pernas, braços ou rotações do tronco alcançando o limite do seu arco de movimento. 
Os alongamentos dinâmicos melhoram a flexibilidade dinâmica e são bastante utilizados como parte do aquecimento ou da rotina de treino aeróbico (como nas aulas de dança ou artes marciais)

Alongamento Balístico
O alongamento Balístico é aquele que utiliza o momento do balanço de um segmento do corpo como forma de forçá-lo além de sua amplitude de movimento normal. Esse método é realizado com movimentos rápidos (“em trancos”) e tem uma similaridade com movimentos de chutar, balançar e demais movimentos rápidos e ritmicos, porém realizados no extremo final do arco de movimento.
Existem duas desvantagens principais na aplicação desse tipo de alongamento. A primeira é que pelo fato do alongamento balístico produzir uma tensão rápida e intensa num período curto de tempo, ele não permite ao músculo se ajustar e relaxar na posição alongada. A outra desvantagem é que esse método pode desencadear o reflexo miotático em resposta ao aumento repentino e inesperado do comprimento muscular. O reflexo miotático gera uma contração muscular reflexa, a qual pode causar um aumento de tensão forte suficiente para lesionar o músculo.

“O alongamento balístico envolve movimentos pendulares, saltos, movimentos insistidos e movimentos rítmicos. No alongamento balístico, o momento é a força propulsora que move o corpo ou um membro para o aumento enérgico da Amplitude de Movimento. Essa técnica é o método de alongamento mais controverso, porque pode causar irritabilidade e lesão.”
ALTER, Michael J. Alongamento para os esportes. 2. Ed. São Paulo: Editora Manole, 1999.


Comentários sobre o alongamento balístico
Apesar de muitas das fontes que consultei para escrever esta postagem considerarem este tipo de alongamento pouco útil e com alto risco de causar lesões musculares, é possível encontrar diversos trabalhos, alguns bem recentes, que estudam os efeitos do alongamento balístico. Sinal que em algumas situações ele pode ser uma alternativa interessante para o alongamento muscular.

ALONGAMENTO DE PRÉ-CONTRAÇÃO

O alongamento pré-contração (confesso a vocês que desconhecia completamente esta nomenclatura) envolve a contração do músculo que está sendo alongado ou de seu antagonista imediatamente antes do alongamento. A modalidade mais comum de alongamento de pré-contração é o alongamento de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (FNP). Outras modalidades de alongamento pré-contração incluem o relaxamento pós-isométrico, e o alongamento pós-facilitação.

Alongamento de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (PNF)
A técnica mais comum de alongamento de pré-contração é o alongamento de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (PNF). Para ser bem cri-cri com as definições e conceitos, o alongamento PNF não pode ser considerada um alongamento propriamente dito, mais sim um conjunto de técnicas. Os alongamentos com PNF utilizam a inibição recíproca como forma de estimular o relaxamento muscular reflexo por meio da ativação do órgão tendinoso de Golgi.
A literatura que consultei descreve 3 tipos diferentes de alongamento PNF:

[1] “contrair-relaxar”, o qual utiliza isotônicas resistidas do músculo (ou do padrão de PNF) que se pretende alongar, seguido de relaxamento muscular e alongamento estático.
[2] “Manter-Relaxar”, utiliza contração isométrica do músculo (ou do padrão de PNF) que se pretende alongar, seguido de relaxamento muscular.
[3] “Contrair-relaxar contrair agonista” (CRCA), eu creio que esta técnica seja conhecida também como reversão dinâmica. A primeira parte do CRCA é igual a técnica contrair-relaxar, porém logo após o alongamento estático passivo, é solicitado ao paciente a contração isométrica dos músculos antagonistas

Comentários
Alguns estudos evidenciaram que por meio do alongamento PNF foi observado aumento da ADM de bailarinas. Esses resultados sugerem que mesmo para indivíduos com níveis de ADM excelentes, pode se conseguir aumento dessa amplitude através da PNF.

Relaxamento Pós Isométrico

Outra modalidade de alongamento de pré-contração inclui o chamado “Relaxamento Pós Isométrico”, também conhecida como técnica de energia muscular com relaxamento pós-isométrico (TEM/RPI). Trata-se de um método de terapia manual classificada entre as técnicas estruturais ativas, em que o indivíduo participa aplicando sua força muscular e dosificando a técnica. Esta técnica utiliza uma quantidade muito menor de contração muscular (cerca de 25%). O Relaxamento Pós Isométrico é uma técnica desenvolvida pelo Dr. Vladimir Janda e refere-se ao relaxamento muscular após a realização da contração isométrica do agonista. Assim como o alongamento por PNF, o relaxamento pós isométrico gera uma resposta neurológica que envolve os órgãos tendinosos de golgi, em que a contração isométrica excita o órgão tendinoso de golgi, através da fibra aferente Ib, estimulando o interneurônio, este por sua vez, libera o mediador inibitório, que, através do neurônio motor, cessa a descarga na placa motora, promovendo o relaxamento muscular.


REFERÊNCIAS:
ASPECTOS CLÍNICOS DO ALONGAMENTO: UMA REVISÃODE LITERATURA (Rev. bras. fisioter. VoI. 8, No1 (2004), 1·6

domingo, 4 de outubro de 2015

Respeito é bom e mantém seu carro no lugar

Saudações povo do planeta Terra ! ! ! ! !  
As pessoas que acompanham este blog já perceberam que às vezes sou bastante debochado. Acredito que o bom humor e uma dose de irreverência são fundamentais para manter a saúde mental dos habitantes do terceiro planeta a partir do Sol.

Esta semana assisti a um video feito na Rússia que apresenta uma campanha publicitária que tenta conscientizar as pessoas de que elas não devem estacionar o carro nas vagas reservadas para deficientes.  


Pessoas mal educadas existem em qualquer lugar do planeta. Não é preciso estudar antropologia para saber disso, também não é preciso procurar muito para encontrar estes tipinhos. Pelo menos aqui no Rio de Janeiro você encontra fácil esse tipo de gente estacionando em vagas de idosos, nas vagas de gestantes, nas vagas de deficientes, trafegando pelo acostamento das rodovias, e por aí vai.

Já me irritei diversas vezes e até bati boca em algumas situações, mas atualmente ando mais discreto. Quando vejo uma pessoa saudável (fisicamente) estacionando na vaga de deficiente, me limito a fazer uma cara de espanto e fico encarando a pessoa enquanto ela sai do carro. 

Minha esposa me convenceu a não discutir mais com idiotas - agradeço a ela por isso e por ter me convencido a parar de beber Whisky em escala industrial, essas duas mudanças sozinhas vão provavelmente aumentar bastante minha expectativa de vida.

Mas não escrevo hoje para compartilhar minhas memórias, mas sim para compartilhar um video. Aliás, alguns vídeos. Chamo a atenção especialmente para o último video, pois o meu sonho de consumo é dirigir um veículo militar blindado por cima de carros estacionados em lugar proibido. 

Olha só que legal o que fizeram na Rússia!

Uma campanha da organização Dislife Russia criou um sistema de holografia para proteger vagas de deficientes em estacionamentos de motoristas que não possuem nenhuma necessidade especial. Segundo a ONG, 30% dos motoristas russos param de maneira irregular nesse tipo de vaga.

Com a ajuda de uma câmera e de sensores, o sistema reconhecia se o carro possuía o adesivo de necessidades especiais colado nos vidros dianteiro e traseiro. Se nenhum cartão de permissão fosse encontrado, era então disparada uma mensagem holográfica com um cadeirante que, com as mãos levantadas, mandava o motorista parar.

A holografia foi criada a partir de um projetor e uma fina camada de água, algo parecido com os típicos shows de água de Las Vegas, nos Estados Unidos, e do Parque do Ibirapuera, em São Paulo.






Não são só os Russos que fazem esse tipo de presepada ! ! !

Aqui no Brasil também temos justiceiros, alguns exemplos abaixo:

CQC




Pânico na TV



Canal Boom ( a mais fantástica!!!!)



Campanha Peruana 




Mãe Rússia! Seus filhos sem noção sempre nos brindam com as melhores patifarias do mundo!!!







terça-feira, 15 de setembro de 2015

Video Institucional IPPMG - Instituto de Puericultura e Pediatria Martag...



Prezadas e prezados,
Gostaria primeiramente de informar que ainda estou vivo e com saúde, em segundo lugar, quero divulgar o video institucional do hospital mais sensacional do Rio de Janeiro, no qual tenho enorme orgulho de trabalhar.
Prometo que em breve volto a escrever regularmente
Abraços